Como funcionam as Terapias de Energia

Albert Einstein nos presenteou com a informação de que energia e matéria são duas manifestações diferentes da mesma substância universal que é a energia, da qual todos somos feitos.

 A terapia vibracional é uma abordagem terapêutica que se baseia nesse conceito de equivalência entre matéria e energia, e também na constatação de que os seres humanos são formados por uma série de campos de energia em equilíbrio dinâmico com o sistema físico-celular.

Somos de natureza eletromagnética. Cada célula, órgão ou sistema, possui a sua própria frequência eletromagnética, por isso podemos usar o eletrocardiograma ou  eletroencefalograma para identificar distorções nos ritmos do coração e do cérebro.

Nessa abordagem, o ser humano com suas trilhões de células organizadas em tecidos, órgãos e sistemas, formam um acorde de muitas frequências oscilatórias, que se harmonizam no indivíduo gerando  sua assinatura vibracional exclusiva.  Quando todas as partes do corpo estão vibrando em suas frequencias saudáveis, o resultado é harmônico e o organismo funciona como uma orquestra onde todos os instrumentos estão bem afinados.  Nessa condição, não existe doença.

Quando cria-se dissonância, o resultado final fica comprometido, mesmo que não seja muito fácil identificar qual instrumento está desafinado.  Desafinamos um ou mais instrumentos de nossa orquestra quando atentamos contra a nossa natureza essencial, o sistema como um todo perde sua integridade e assim nos tornamos vulneráveis e sujeito às doenças.

As terapias de energia  entram, não para fazer a cura, mas para restaurar as condições do próprio organismo fazer a sua auto-reparação. Durante uma sessão de Terapia Vibracional, as frequencias dissonantes são influenciadas pelas frequencias que estão sendo transmitidas pelo profissional, que atua como uma antena, recebendo e transmitindo através de suas mãos, as frequencias que o paciente necessita. Por isso é importante que o profissional esteja com seu sistema saudável porque ele só poderá metabolizar e transmitir uma determinada freqüência se ela estiver fluindo no seu próprio sistema.

Durante a sessão, conforme o fluxo de energia é ativado, ocorrem processos de desbloqueio, limpezas, descongestionamento ou vitalização das áreas em desequilibrio. Nessas interações, as frequências distorcidas são restauradas, evitando assim que o padrão dissonante se apresente fisicamente na forma de uma doença. E se a doença já estiver instalada, o caminho percorrido será o mesmo, do sutil para o físico, até que o padrão de equilibrio se manifeste fisicamente.

Assim, o profissional funciona como um diapasão que vibra numa frequencia a ser sintonizada pelo paciente. Isso é possível porque as moléculas das quais o corpo é formado, são semicondutores como os fios que levam luz, informação e energia.

Então basicamente o que acontece na terapia vibracional com imposição de mãos, é a modulação de diferentes frequencias de energia entre os campos do profissional e do paciente. O profissional irá utilizar técnicas específicas de posições, sequencias, respiração, enraizamento e intencionalidade, de acordo com a modalidade terapêutica  usada.

Referencias:
Hands of Light by Barbara Brennan
Energy Medicine by James Oschman
Wheels of Light by Rosalyn Bruyere
The Therapeutic Touch by Dolores Krieger
Vibrational Medicine by Richard Gerber, MD

Veja também